Economia Fechada e Sem Governo - Contas Nacionais

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Economia Fechada e Sem Governo - Contas Nacionais

Mensagem por Nadson Moraes em Qui Ago 01, 2013 5:16 am

Neste nosso estudo vamos considerar que o governo não existe e supondo também que não há transações com outros países, ou seja é uma economia fechada. Nessas condições, quantas contas são necessárias para apresentar o movimento da economia? Como se dá o equilíbrio em cada uma das contas? E o equilíbrio entre as contas, como se estabelece?

Todo bem que, por sua natureza, é final, deve ter seu valor considerado no calculo do valor do produto, mas nem todo bem cujo valor entra no calculo do valor do produto é um bem final por natureza.

Que são estes que não são considerados bens finais por natureza?

A ótica da despesa(ou dispêndio) avalia o produto de uma economia considerando a soma dos valores de todos os bens e serviços produzidos no período que não foram destruídos ou absorvidos como insumos na produção de outros bens e serviços.

Utilizando a ótica da despesa, suponhamos que o produto de uma economia é constituído por pães no valor de R$1680,00 os pães não foram consumidos como insumos de outros bens, mas consumido por pessoas - e por trigo no valor de R$500,00 que ainda não foram consumidos na produção de outros bens. Este estoque entra na conta porque será consumido no período seguinte. Outra questão, suponhamos que a formação de estoque foi avaliado em R$800,00 no período X-1, e ao final do período X eles tiver sido avaliado em R$1000,00 poder-se-á perfeitamente dizer que houve R$200,00 de formação de estoque, mas nós aconselhamos utilizar a expressão variação de estoques, uma vez que se essa variação ao invés de ser acrescentar 200,00 fosse perder 200,00 ficaria estranho a expressão formação de estoque.

Os estoques são constituídos por mercadorias que serão consumidos no futuro e tudo que é estoques podemos dizer que é investimento. Este investimento costuma ser dividido em em variações de estoques, que congrega os bens cujo consumo ou absorção futuros irão se dar de uma única vez, e a formação bruta de capital fixo, que agrega os bens que não desaparecem depois de uma única utilização e possibilitam a produção ao longo de um determinado período de tempo, ou seja, possibilitam a produção de um fluxo de bens e serviços. Exemplos de capitais fixos: Maquinas e equipamentos, moradias, estradas e rodovias.

Produto Liquido: Para se obter o produto liquido de uma economia num determinado período é preciso deduzir do valor total produzido(produto bruto) aquela parcela destinada a reposição, da parte desgastada do estoque de capital da economia, ao qual damos o nome de depreciação.

avatar
Nadson Moraes

Mensagens : 32
Data de inscrição : 01/08/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum